Home » » State of the Mind (64)

State of the Mind (64)


Coexistem demasiadas coisas em mim. Tantas que me custa enumerá-las, tirá-las do sorteio aleatório que é o estado de espírito que me vai mover hoje, amanhã, no dia seguinte. Tenho demasiadas coisas em mim. Tantas que se misturam, cambaleiam numa dança torpe e enevoada de fluentes pensamentos. Passeiam-se no meu interior como que aferindo onde se podem alojar, onde podem fazer ninho. Deixo que me atravessem, que me lavem as entranhas sujando-as à sua passagem. Sinto um palpitar incómodo, uma pressão do lado esquerdo do peito, um nervosismo de emoções que não sei bem distinguir. Sinto-as penetrarem bem fundo dentro de mim como que enterrando-se, afunilando o espaço livre que consigo ainda ver de mim. Adormeço envolta no pressentimento do olhar que quero ver para logo acordar sobressaltada e ávida do corpo que quero me tome sem demoras. Deixo-me palmilhar pelo toque que reconheço como sendo o das mãos que amo, inebrio-me do cheiro que me consome na ausência, imploro o beijo apaixonado e incendiado pelo rubor do que nos une, aproximo-me da pele que me viciou a ponta dos dedos e da qual não quero nunca (mais) me afastar. Sinto-me a descomprimir e a permitir, aos poucos, que se soltem os demónios que guardava presos na garganta, agarrados, opressivos. Solto os demónios e solto-me na corrente sanguínea dos movimentos que os nossos corpos protagonizam, ágeis, treinados na arte de dar e ter prazer, na arte de inconscientemente, sermos de alguém mais do que somos de nós próprios. Sossego. Finalmente sossego. Aconchegada no corpo que me extravasa e me inquieta tanto quanto me pacifica e me acalma. Coexistem demasiadas coisas em mim. Coisas que me assaltam e me roubam a tranquilidade, a certeza. Contudo, ironicamente, todas se evolam e diluem quando me acho perdida em ti, quando me acho entregue ao prazer de ti.
 
Support : Copyright © 2015. Celebrity Sexy - All Rights Reserved